6 de junho de 2021

VOCÊ SABIA?! MAIS QUE RELIGIÃO, O JUDAÍSMO TAMBÉM É FILOSOFIA & MODO DE VIDA


Os judeus são um grupo etno-religioso e incluem aqueles que nasceram judeus ou foram convertidos formalmente ao judaísmo

Judaísmo (em hebraico: יהדות, Yahadút) é uma das três principais religiões abraâmicas, definida como "religião, filosofia e modo de vida" do povo judeu. Originário da Torá Escrita e da Bíblia Hebraica (também conhecida como Tanakh) e explorado em textos posteriores, como o Talmud, é considerado pelos judeus religiosos como a expressão do relacionamento e da aliança desenvolvida entre Deus com os Filhos de Israel.

31 de maio de 2021

JUDAÍSMO: CURIOSIDADES


Rabi Akiva, o maior sábio do Talmud, só começou a estudar a Torá aos 40 anos de idade. Ele cresceu como um pastor ignorante e analfabeto. Rabi Akiva começou a estudar Torá para poder se casar com Raquel, filha de Kalba Savua. Posteriormente, Rabi Akiva se tornou o maior rabino da história judaica.

25 de maio de 2021

POR QUE A KETUBÁ (CONTRATO DE CASAMENTO) É ESCRITA EM ARAMAICO?!


Semelhante a um Get (documento de divórcio), a Ketubá (contrato de casamento) tradicionalmente é escrita em aramaico, o idioma comum dos judeus durante os tempos talmúdicos


Por Yehuda Shurpin

A Ketubá é um contrato de casamento que destaca as obrigações do marido para com sua esposa, bem como a compensação financeira devida à esposa no caso de dissolução do casamento através do divórcio ou viuvez. Semelhante a um Get (documento de divórcio), a Ketubá tradicionalmente é escrita em aramaico, o idioma comum dos judeus durante os tempos talmúdicos.

10 PISTAS PARA ENTENDER MUITOS SOBRENOMES ASKENAZITAS


Para os judeus askenazitas, a total introdução de sobrenomes começou em 1787, quando uma nova lei estabelecida pelo Imperador Joseph II da Áustria ordenou que todos os judeus adotassem sobrenomes

Por Yehuda Altein

Durante a maior parte da nossa história, os judeus não tinham sobrenomes. Na vida comunitária, os judeus com frequência eram conhecidos pelo seu nome e pelo nome do pai (ex., Avraham filho de Moshê, Dina filha de Yitschac), ou, quando mencionados em prece, pelo seu nome e pelo nome da mãe (ex., Dinah bat (filha de) Leah).

JUDAÍSMO: NÃO TENTE SER AQUILO QUE NÃO É


Uma nota muito rara, conhecida como shalshelet (“corrente”), aparece somente quatro vezes na Torá. Cada vez é um sinal de crise existencial


Por Rabino Jonathan Sacks z”l (em memória)

Os grandes líderes conhecem os próprios limites. Não tentam fazer tudo por si mesmos. Constroem equipes. Abrem espaço para pessoas que são fortes onde eles são fracos. Entendem a importância do controle e a separação de poderes. Cercam-se de pessoas que são diferentes deles. Compreendem o perigo de concentrar todo o poder num único indivíduo. Mas conhecendo seus limites, sabendo que há coisas que você não pode fazer - até mesmo coisas que você não pode ser - pode ser uma experiência desagradável. Às vezes envolve uma crise emocional.

19 de maio de 2021

ÚLTIMOS NAZISTAS ALEMÃES AINDA VIVOS DA 2ª GUERRA MUNDIAL DEMONSTRAM POUCO ARREPENDIMENTO PELO GENOCÍDIO DOS JUDEUS


A partir dos 10 anos de idade, as crianças alemãs se tornaram parte da Jungvolk e, eventualmente, da Juventude Hitlerista ou da Liga das Meninas Alemãs

Os últimos nazistas restantes da Segunda Guerra Mundial estão vivendo confortavelmente em suas casas na Alemanha, levando uma vida normal e, em alguns casos, ainda estão orgulhosos de sua participação em uma das maiores atrocidades da história mundial. No assustador documentário “Final Account”, o diretor britânico Luke Holland, cujos avós foram mortos no Holocausto, entrevistou vários ex-nazistas sobre suas memórias do genocídio provocado pelo Terceiro Reich. Levou 10 anos para rastrear idosos e registrá-los em filme. E o próprio Holland morreu em junho, logo após terminar seu filme.

O SIGNIFICADO DA ENTREGA DA TORÁ


D’us revelou-Se perante todo o Povo de Israel, face a face, e proclamou os Asseret HaDibrot, os Dez Pronunciamentos – comumente e erroneamente traduzidos como os Dez Mandamentos

O ápice e propósito da libertação do Povo Judeu de sua escravidão no Egito ocorreu 50 dias após o Êxodo. As 10 Pragas que se abateram sobre esse país, a abertura do Mar de Juncos e o início da jornada através do deserto, a caminho da Terra de Israel, foram o prelúdio da Revelação Divina no Monte Sinai e da Entrega da Torá, que são os eventos que celebramos na festa de Shavuot.