25 de setembro de 2018

POR QUE OS JUDEUS NÃO COMEM CAMARÃO, CARANGUEJO, POLVO OU LAGOSTA?


Kashrut: Não são consumidos peixes de pele ou quaisquer crustáceos

"Podereis comer de tudo o que vive nas águas, seja nos mares ou nos rios, desde que tenha nadadeiras e escamas" (Vayicra' XI:9)

Peixe é um alimento parve, neutro. Somente peixes que têm tanto nadadeiras como escamas são Casher. O Talmud cita que todos os peixes que apresentam escamas possuem também nadadeiras, entretanto, a presença de nadadeiras não indica que possuem escamas. Não são consumidos peixes de pele ou quaisquer crustáceos. 



Nem tudo o que é normalmente chamado de "escama" está de acordo com o padrão da Torá

A definição de nadadeiras e escamas deve ser conforme designada pela Lei judaica. Nem tudo o que é normalmente chamado de escama está de acordo com o padrão da Torá. Portanto, certifique-se de comprar peixe somente de um peixeiro que esteja familiarizado com os tipos de peixes Casher.
Ao comprar peixe, compre-o inteiro para que você possa ver as nadadeiras e as escamas, ou então, se o peixe estiver cortado em postas, em filés ou moído, compre somente de uma peixaria que vende exclusivamente peixes casher. Isto assegurará que as facas e outros utensílios são usados unicamente para peixes casher. Um cuidado que deve-se ter é a observação dos peixes, pois alguns costumam ter vermes compridinhos, principalmente na cabeça, espinha e às vezes até na carne, o que o torna proibido ao consumo, conforme a Halachá. Portanto, deve-se olhar minuciosamenteo peixe cru para constatar sua pureza com relação aos vermes ou adquiri-lo em uma peixaria casher. 



Peixes não-casher: Anjo, bagre, cação, caçonete, enguia, manchote, moréia, peixe-espada, peixe-porco, peixe-serra, pintado, polvo, raia, viola, vongole, etc, e todos os frutos do mar (camarão, ostras, mexilhão, siri, lagosta, etc)

Se a opção for comprar em uma peixaria que vende todo tipo de peixe, a pessoa deverá levar sua própria tábua e facas à peixaria além de assistir a limpeza e corte do peixe.
Sardinha, atum, etc, em lata necessitam surpevisão rabínica por causa dos óleos e outros aditivos e por não poderem ser, após enlatados, reconhecidos pela sua espécie (se pertencem aos peixes com escamas, ou não). Há inclusive fábricas que utilizam componentes à base de leite em latas de sardinha e atum, mas que não necessariamente aparecem em suas embalagens. Todo peixe segue a regra para produtos industrializados: qualquer processo de fabricação selo casher de um rabino competente.



"Podereis comer de tudo o que vive nas águas, seja nos mares ou nos rios, desde que tenha nadadeiras e escamas" (Vayicra' XI:9)

. Combinando peixes com outros alimentos:

. Peixe e carne: 

Não há proibição de ingerir o sangue do peixe, nem é exigido abate especial. É um alimento parve, neutro, podendo ser consumido em uma refeição de carne ou de leite, desde que se observem alguns cuidados: peixe e carne não podem ser cozidos nem comidos juntos, entretanto, podem ser comidos na mesma refeição, em pratos separados em talheres distintos ou lavados. Entre peixe e carne é costume ingerir algo para separar os sabores.

. Peixe e leite: 

Entre os judeus sefaraditas há o costume de não ingerir peixe com queijo ou leite e quando servidos em uma mesma refeição, serem servidos em pratos e talheres separados.
Na comunidade ashkenazita não se costuma cozinhar peixe com molhos à base de leite, manteiga, etc, exceção feita ao queijo. (Por exemplo: pizza de atum, é permitida).
No caso da não ingestão de peixe com leite, esta proibição foi instituida por nossos sábios pelo motivo de sacaná, perigo, pois pode afetar a saúde da pessoa que ingere ambos alimentos se cozidos juntos.

. Peixes casher: 

Abrotea, anchôva, arenque, atum, bacalhau, badejo, barbado, betara,bonito, cambucú, cará, carpa, castanha, cavala, cavalinha, cherne, corimbatá, corvina, dourado, garoupa, gordinho, hadok, lambari, linguado, mandi, manjuba, merluza, mero, namorado, oliete, pargo, pescada (amarela, branca, do sul, inglesa, maria mole), piaú, porquinho, robalo, salmão, salmonete, sardinha, serra, sororoca, taínha, tilápia, tortinha, traíra, trilha, truta, etc.

. Peixes não-casher: 

Anjo, bagre, cação, caçonete, enguia, manchote, moréia, peixe-espada, peixe-porco, peixe-serra, pintado, polvo, raia, viola, vongole, etc, e todos os frutos do mar (camarão, ostras, siri, lagosta, etc). Mamíferos cetáceos como golfinhos, botos e baleias, também são proibidos.

. Fonte:

http://www.chabad.org.br/mitsvot/cashrut/principal_cashrut/index5.html

6 comentários:

Unknown disse...

Procurei em vários lugares,só aqui consegui uma meia resposta,mas ainda tenho dúvida quanto a ela. Poderiam me responder porquê não se pode comer alguns frutos do mar. Em especial o camarão. Agradeço desde já

Unknown disse...

Procurei em vários lugares,só aqui consegui uma meia resposta,mas ainda tenho dúvida quanto a ela. Poderiam me responder porquê não se pode comer alguns frutos do mar. Em especial o camarão. Agradeço desde já

Maria Luiza disse...

Obrigada. Exelente explicação !!

Anônimo disse...

Caraca, sério? Não sabe ler não, filho de Cristo?

Catarina José disse...

Deve haver uma explicaçao.

Catarina José disse...

O rastafarianismo, assim como religiões como o islamismo, o judaísmo e o cristianismo ortodoxo etíope, proíbe o consumo de carne de porco. Alguns rastafáris também evitam comer frutos do mar porque eles, assim como os porcos, são necrófagos.